sábado, 4 de dezembro de 2010

Il Corpo Delle Donne

Lorella Zanardo passou 3 meses a documentar a programação de entretenimento do Canal 5, da Rete 4 e da RAI, que deu origem ao documentário Il Corpo Delle Donne, também disponível online. Uma análise das imagens que as mulheres deixaram de saber ler, sobretudo as mais jovens.

Assediadas pelo moralismo católico de um lado e pela escola machista e cultura de harém de Berlusconi do outro, Lorella mostra como a liberdade do corpo, uma das lutas do feminismo, foi usurpada por uma cultura machista que ininterruptamente representa as mulheres de forma pornográfica e humilhante, de preferência caladas, submissas e sem vestígios de inteligência. O corpo da mulher foi substituído por caricaturas insufladas de silicone e botox que se impõem como modelos a todas numa espiral competitiva que se estende aos contextos estritamente profissionais, onde a mulher também tem de se apresentar como objecto de desejo. Por outro lado, as mulheres que não cabem nessa representação aparecem no papel de megeras invejosas e raivosas insultando as mais jovens e mais belas. Uma mulher apenas pode ser uma barbie de plástico ou uma bruxa de rosto distorcido e verruga, zangada com a barbie por não ser também uma barbie. Não há meio-termo.

Cada vez mais descaracterizada, a mulher passou a ter um prazo de validade. Um programa televisivo de entretenimento não se ficou pela propagação subtil dessa ideia: apresenta mesmo mulheres penduradas nos ganchos de um talho exibindo as nádegas que um talhante carimba com uma data de validade. Esta cena, sem dúvida a mais chocante no documentário, é o resumo directo de todas as outras.

Porquê esta humilhação? Lorella interroga-se e interroga-nos sobre esta violência exercida tanto sobre a mulher como sobre o homem. Uma violência contra a qual as mulheres não se revoltam, pelo contrário, subscrevem - a profissão velina  é apontada pelas jovens como a sua carreira de sonho - e à qual chamam feminismo.




1 comentário:

CCF disse...

Excelente! A apetecer-me um link para a minha ardosia.
~CC~