sexta-feira, 27 de agosto de 2010

contra a lapidação e a pena de morte

É normal neste tipo de campanhas surgirem críticas a quem organiza e a quem se associa aos protestos contra a violação dos direitos humanos. Haverá críticas inteligentes, outras nem por isso, mas a mais estúpida nunca falta à chamada. Falo da que defende a santidade das leis internas de determinado país que  nos deveria impedir de falar e de nos manifestarmos contra a barbárie praticada por esse país. A barbárie não é um assunto interno deste ou daquele país, desta ou daquela cultura ou religião. Diz respeito a toda a humanidade.

Sem comentários: