quarta-feira, 5 de agosto de 2009

we both screw people for money

disse Richard Gere à Julia Roberts no Pretty Woman, mas ela não enganava ninguém. O relacionamento era limpo e aberto, fechava-se a transacção na hora e não necessitava de burocracias nem bullshit.

Na China, numa sondagem à confiança das pessoas nas pessoas, ficou a saber-se que os chineses confiam mais nas prostitutas do que nos professores, cientistas e governantes. Os grupos com mais votos de confiança são os agricultores, "trabalhadores religiosos" (monges?), trabalhadores do sexo, soldados e estudantes. A grande surpresa é a confiança depositada nas prostitutas (interessante também a sua proximidade aos monges). A quebra mais dramática, em relação à sondagem anterior, foi nos governantes. O China Daily justifica esse declínio com os escândalos (sem surpresa) e com os protestos dos Uigures, embora não os mencione directamente.

The steep decline, pollsters concluded, reflects a "quite severe" drain of government credibility, which is obvious in recent "mass incidents". In most recent cases of mass protests, distrust of local authorities turned out to be a powerful amplifier of public indignation.

Nas sondagens que se fazem por cá nunca constaram os trabalhadores do sexo mas não seria má ideia incluir outros grupos para além dos habituais jornalistas, professores, políticos, médicos, juízes e polícias. Seria interessante percebermos com mais rigor em quem é que confiamos e como os grupos habituais se classificariam em comparação com outros tradicionalmente ignorados. Talvez houvesse algumas surpresas. Confiar nos professores, médicos, polícias, juízes parece-me óbvio - não temos outro remédio.

Sem comentários: