terça-feira, 4 de agosto de 2009

leve dois, pague um e coitado do Afonso que não merecia isto

«Viseu não ficará atrás, também terá o seu monumento, e é para já, mas, como os tempos são outros, mais modernos, mais contemporâneos e, até mesmo, mais cosmopolitas, manda às malvas a subscrição pública e vai comprá-lo ao supermercado. Em lá chegando, procura onde fica a secção dos monumentos (é já ali, senhor, ao fundo daquele corredor, logo a seguir ao papel higiénico), e dá-se pressa, para chegar antes que esgotem, porque estão em promoção, com desconto de 50%. Ainda teve que se descabelar, arrepelar e esgadanhar com uma matrona pitosga que confundia os Afonsos Henriques com presuntos de Chaves, mas lá conseguiu apanhar um par deles. E eis agora Viseu, leva dois e paga um, toda satisfeitinha com os seus monumentos a Afonso Henriques.» - Aldo Nim no Café Toural

Eis D. Afonso I, vendedor parolo da marca Modelo:


fotografia do blogue Viseu, Fotos do AJ

2 comentários:

blue disse...

até riria, se não fosse tão triste.

maria n. disse...

Esqueci-me de dizer que os viseenses, embora o seu carinho pelo Fundador assente numa certeza de berço que nunca foi provada, também não mereciam semelhante coisa. É triste que alguém trate assim o rei em nome da terra que o quer como filho. Tenho de dar razão a Francisco José Viegas que há dias, num artigo no CM, dizia que D. Afonso Henriques passou a figura pouco recomendável. Entristece-me ver o herói da infância de todos nós tratado como um produto de supermercado (muito bem satirizado pelo Aldo Nim).