quinta-feira, 5 de março de 2009

Ler



Ainda não li a Ler deste mês mas por vezes parece-me que foi preciso distribuir o Magalhães às crianças para Portugal perceber que a leitura está a morrer. Antes do Magalhães já as crianças liam apenas na escola e julgo que o vão continuar a fazer.

3 comentários:

Helena disse...

As crianças não lêem?
Essa é nova para mim.
Os miúdos que conheço em Portugal devoram os livros que lhes dão. Terei uma amostra completamente distorcida?

(Cá em casa é mais assim: mando-os apagar a luz, e eles continuam a ler com a lanterna de bolso debaixo dos lençóis.)

Maria N. disse...

Tem uma amostra distorcida. Se for perguntar aos jovens se lêem livros eles dizem-lhe logo que sim, mas são na sua maioria livros escolares que lêem por obrigação.

Um estudo da Marktest de 2006, conclui que é entre os 15 e os 17 anos que se lê mais (lá está, idade escolar). Esse número baixa a partir dos 18 anos com excepção da faixa etária 25-34 anos. É nas classes mais altas e nas regiões do Porto e Lisboa que se lê mais.
Há estudos que apontam para um aumento, mas como diz o António Barreto (já li a entrevista na Ler), incluem livros que não são livros (livros de instruções, manuais, técnicos, etc.).
Quando existe alguma ansiedade em igualar as estatísticas europeias a tendência para fazer estudos optimistas cresce. Mas não é isso que vejo, Helena.

Mónica disse...

pois a Helena deve ser a de Troia :DDD