segunda-feira, 16 de março de 2009

candidatos

Fui votar e o boletim de voto estava branco. Não tinha partidos, nem caixinhas para pôr a cruz, nada, ninguém. Virei o papel dos dois lados e, achando que era defeito de impressão, dirigi-me à mesa e pedi outro. Eram todos assim. O presidente disse que ninguém queria ganhar as eleições e que não havia candidatos. E então, o que faço agora? Nada, dobre o boletim em quatro e coloque-o dentro da urna.
Os sonhos podem parecer muito estranhos, mas não são. Há sempre qualquer coisa muito verdadeira que se revela, como por exemplo, a democracia não parar por falta de candidatos.

5 comentários:

Anónimo disse...

O adeus de Lobo Antunes

www.revistabula.com

http://www.revistabula.com/materia/o-adeus-de-lobo-antunes/1088

João disse...

Quase-democracia?

CCF disse...

Sonho excelente!
~CC~

Anónimo disse...

ficas convidada para a Casa da Esquina, dia 21, pelas 21h, em Coimbra.
artistas vários, fotografias dos Saudosos da Indústria, performances, música, etc., etc.!(não há mesas de voto, porém :)
cláudia (sem login)

Maria N. disse...

João,
A democracia que temos resume-se ao voto. Elegemos os nossos representantes que na maioria das vezes não representam senão os seus próprios interesses e os do partido.

Cláudia, obrigada pelo convite :)
Abraço