terça-feira, 23 de dezembro de 2008

cocktail Molotov

Lembram-me de como estamos sempre a um passo da barbárie, de como é frágil o mecanismo que nos mantém no lugar. Não é preciso muito para nos armarmos de cocktail Molotov. A democracia onde todos têm voz deixou de ouvir as vozes pacíficas do protesto. Estamos prontos para protestar com violência contra as incongruências da democracia neoliberal e, de seguida, estaremos prontos para o regresso dos totalitarismos. As palavras de Manuela Ferreira Leite sobre a suspensão da democracia correm o risco de se revelarem proféticas.

Sem comentários: