domingo, 16 de novembro de 2008

what if

Evito ao máximo as discussões sobre a educação. Não há nada a fazer. Nunca conseguirei mudar as opiniões contrárias porque todas elas, incluindo a minha, foram muito bem pensadas e têm muita lógica. Nunca conseguirei que a minha opinião conte ou que alguém mude a sua a favor da minha nem eu mudarei a minha. Por isso, não vou por aí. É daquelas coisas da vida que me fazem lembrar a minha antiga chefe, quando numa daquelas reuniões em que ninguém concordava com ninguém, ela me dizia assim:
- What if we fire them all and start over again?
Ministra incluída.

2 comentários:

Helena disse...

Também há aquela sugestão do Brecht, de demitir o povo e arranjar um novo.
Haverá no mundo ilhas em quantidade suficiente para cada um ficar na sua?...

Maria N. disse...

Cada um pode ser uma ilha no sentido de se assumir uma posição que se acha ser a única que está certa e não ceder. Não se vai a lado nenhum, por isso, de certa forma, já foram todos demitidos.