quarta-feira, 26 de novembro de 2008

seis meses

Envia-me o estado uma carta a dizer que eu tenho uma dívida com ele e que se não me dirigir ao seu templo dentro de cinco dias, vai proceder à penhora dos meus bens. Para além de eu não fazer a mínima ideia de que dívida o estado se queixa - o estado não especifica - o tom ameaçador com que se me dirige, no estilo dispara primeiro pergunta depois, é revoltante e foi com revolta que entrei no edifício das finanças. Explicou-me a funcionária que por vezes o sistema falha, mas que posso ignorar a carta porque eu não devo nada ao estado. Apeteceu-me dizer – suspendam o sistema por seis meses e metam tudo na ordem, se faz favor, mas não disse.

Sem comentários: