terça-feira, 18 de novembro de 2008

Há pessoas que morrem só por querer. Não falo do suicídio, falo do velho que um dia resolve morrer. Senta-se numa cadeira ou deita-se numa cama e sem violência, cordas no pescoço, medicamentos, venenos, balas, ou qualquer outra ferramenta de suicídio, desliga o coração, fecha a última porta no cérebro e morre. Está sempre a acontecer, sobretudo aos viúvos.

2 comentários:

Moira disse...

Tal como antigamente se morria de amor... ou seja há pessoas que pura e simplesmente desistem de viver, dá-me uma certa pena mas é a realidade.

dualitate disse...

A mim não me dá pena. Haverá algo mais libertador do que decidir que aquele é o momento certo para morrer? (não falo de suicídio, atenção). Acredito que haja razões certas e erradas. Porque não "MORRER POR SER PRECISO E NUNCA POR CHEGAR AO FIM?". Morrer por amor, morrer porque a velhice chegou e o nosso ciclo já se fechou. Porque não?

Espiral