segunda-feira, 24 de novembro de 2008

a Geórgia é uma página virada

disse o Zé ao Dimitri. Será que é assim que se tratam um ao outro, pelo nome próprio? O Lutz tem razão. Os políticos querem sempre aparecer ao lado dos grandes, mas não lhes é suficiente. Lado a lado, frente a frente, enquanto apertam mãos, trocam abraços e posam para fotografias, encontram sempre uma forma de nos envergonhar. Não quero sentir vergonha mas como evitá-la se, tecnicamente, Sócrates me representa? Não se dirá que esta é uma atitude específica deste ou daquele indivíduo, que é um tolo; não, não é assim que funciona. Dir-se-á que é uma atitude portuguesa, de Portugal, e somos todos enfiados no mesmo saco sem ter tempo para encher os pulmões e expulsar o rubor das faces. Sufocamos.