quinta-feira, 4 de setembro de 2008

quando for grande


Artist's impression of s supermassive black hole ripping apart a star and consuming some of its matter (NASA/CXC/M.Weiss). aqui


Quando o meu filho mais velho tinha seis anos:
- O que queres ser quando fores grande?
- Quero ser governo.
- Governo?
- Sim. O mundo está todo mal e eu quero pô-lo direito. 
Quando percebeu que teria de ser eleito e que para isso teria de ser popular, desistiu de ser governo. Resolveu então que queria ser astrofísico. 
- Porque queres ser astrofísico?
- Porque o espaço está cheio de mistérios. Quero descobrir o que está por trás dos buracos negros. 

Ainda não mudou de ideias. Tão jovem e já se convenceu que o mundo não o escutará.
Dizia-me a minha cunhada irlandesa que os jovens da Irlanda são uns tontos. Bebem demais, atropelam gente, vandalizam, não deixam dormir a vizinhança, são mal-educados, insultam os velhos, parecem não ter sentido algum na vida, suicidam-se. Ela sempre teve tendência para generalizar e faço-lhe ver isso, não podem ser todos assim, mas ela diz que a maior parte é assim e abençoa o dia em que ela e o meu irmão decidiram mudar-se para cá, para que os filhos aqui crescessem, porque Portugal tem muitos defeitos, diz, mas ainda é o melhor sítio para as crianças crescerem. Falamos da nossa juventude, dos nossos gostos, o que fazíamos e não fazíamos, lembramo-nos que na adolescência nós íamos mudar o mundo. Os nossos filhos escutam a conversa e o meu sobrinho mais velho(15) diz:
- Eu também quero mudar o mundo. 

Na minha juventude eu também pensava que o mundo seria muito melhor se toda a gente se calasse e me escutasse. Nunca me lembrei de estudar os buracos negros.

2 comentários:

CNS disse...

E será que já não o queremos mudar? Ou apenas nos esquecemos que um dia o quisemos?

Maria N. disse...

Eu penso que se encontram muitos buracos negros pelo caminho, muitas desilusões e muitas frustrações. Algumas depressões também. A idade faz-nos perceber muitas coisas e faz-nos mais calmos também. Tal como a ilustração do post exemplifica, os buracos negros desfazem e absorvem parte ou toda a matéria das estrelas. Algumas pessoas esquecem-se, outras não e ainda querem mudar o mundo, mas já sem o entusiasmo e a fé da juventude. Há uma parte do nosso idealismo que vai sendo absorvido pela vida fora.